Cinquenta alunos e professores de seis países europeus participam em projeto de aprendizagem sobre as RUP

Ildefonso Socorro, vice-ministro da Economia e Assuntos Económicos da UE do Governo das Ilhas Canárias, explicou esta manhã a situação das ilhas como uma região ultraperiférica para cinquenta estudantes e professores de seis países da UE (Itália, Luxemburgo, Bulgária, França, Bélgica e Canárias) participando de uma troca do projeto Erasmus ‘A Europa: o nosso projeto comum’, que se realiza em Gran Canaria.

O representante do Ministério da Economia, Indústria, Comércio e Conhecimento do Governo das Ilhas Canárias lembrou aos jovens que o conceito de região ultraperiférica foi criado pela União Europeia para identificar “uma realidade territorial única”. Socorro informou-lhes que atualmente existem nove regiões ultraperiféricas da Europa (Ilhas Canárias, Açores, Madeira, Guadalupe, São Martinho, Guiana Francesa, Martinica, Reunião e Maiote) com uma população total de quatro milhões de habitantes que vivem em três mares e oceanos diferentes.

As condicionantes que caracterizam as RUP são: a insularidade, o relevo e os climas adversos, uma superfície reduzida, uma grande distância do continente europeu e a proximidade com países terceiros.

Além disso, Ildefonso Socorro analisou as ações que o Governo das Ilhas Canárias estão a desenvolver neste ano em que corresponde a Las Islas e, em particular, a Fernando Clavijo, presidente da Conferência dos Presidentes das Regiões Ultraperiféricas.

O projeto em que estes jovens trabalham encoraja a aproximação às instituições europeias e o espírito crítico para debater os objetivos na origem da UE e as prioridades do futuro. Também novas tecnologias em aprendizagem e valores sociais, como respeito e integração na Europa.

Os alunos têm entre 14 e 17 anos e estudam em institutos públicos das suas localidades. O projeto é uma associação escolar Erasmus + KA2. O centro de Gran Canaria que acolhe esta mobilidade é o IES Joaquín Artiles de Agüimes.

Os alunos de Las Islas que participam no projeto recebem os seus colegas de turma de outros países nas suas casas, sendo que depois serão acolhidos por eles noutro intercâmbio previsto. Este curso do programa europeu Erasmus tem uma duração de dois anos escolares.