Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente

 

 

Desde o final de novembro de 2018, a Coletividade de Saint-Martin tem a honra de assumir a responsabilidade da Presidência da CP-RUP, pelo menos até fevereiro de 2020. É a fortiori neste período crucial e com altos riscos, uma grande responsabilidade humana, social e geopolítica.

Muitas vezes esquecemos que as nossas nove RUP são comparáveis a um Estado-Membro da União Europeia. Juntos, temos, com efeito, uma população de quase 4, 8 milhões de habitantes e um PIB de 100 bilhões €; por outras palavras, as RUP são tão populosas como a Irlanda e produzem tanta riqueza como a Hungria.

Gostaria de recordar estes números no momento em que, mais do que nunca, devemos permanecer unidos para melhor defender os nossos interesses e fazer reconhecer devidamente os nossos constrangimentos e as especificidades mencionados nos Tratados.

Somos particularmente determinados e construtivos, sem jamais esquecer a necessidade imperiosa de preservar a nossa unidade e a nossa coesão social.

Durante esta Presidência, poderemos trabalhar em conjunto com o apoio de todas as RUP, na continuidade do trabalho sério e de qualidade alcançado durante as Presidências anteriores.

Os objetivos são numerosos e decisivos: trata-se, antes de mais, de continuar a defender os interesses das RUP nas negociações em curso para o pós 2020, para que as disposições do artigo 349.º do TFUE sejam aplicadas de forma plena e equitativa.

Neste contexto, teremos de ampliar e ter êxito nas nossas ações de lobbying e também agir para que a situação específica das RUP seja sempre tida em conta e seja sempre reconhecida. Em particular, será necessário garantir a implementação efetiva da Comunicação RUP de outubro de 2017, em conformidade com as orientações do Memorando de 31 de março de 2017.

Também será importante manter a visibilidade na Conferência dos Presidentes das RUP nas ações que ela desenvolve.

Simultaneamente, será necessário prosseguir a parceria privilegiada e estratégica com a Comissão, com os Estados-Membros e com outros territórios, em especial, através de ações conjuntas e colaborativas em áreas de interesse comum, como o desenvolvim

ento sustentável, o crescimento azul, as mudanças climáticas e muitos outros.

Devemos, portanto, consolidar as nossas ambições, refinar o nosso método e garantir os princípios humanistas que são aqueles que seguimos. No respeito da nossa diversidade, entre as RUP, mas também dentro de cada território, temos de conciliar o imperativo da recuperação com o do desenvolvimento das nossas potencialidades.

Embora os nossos atrasos continuem a ser significativos: vamos minorá-los, não só com as nossas próprias forças, mas também graças às solidariedades nacionais e europeias, que não são realidades abstratas. Nós em Saint-Martin, desde a passagem do ciclone IRMA, sabemos muito bem a importância do apoio rápido da UE.

Ao mesmo tempo, nós valorizamos os nossos ativos e embora sejamos terras de contrastes, as RUP pretendem também se tornar em terras de excelência e inovação. Comprometo-me, durante esta Presidência, a realizar este nosso projeto.